ColunaDaGiulia - Representatividade Feminina

21 de Julho de 2019 - Por Luciana Peres

Pegando o gancho da coluna anterior resolvi falar um pouco mais sobre uma das artistas do universo hip-hop que ganhou grande destaque nos últimos anos no mercado da moda, e que está cumprindo brilhantemente bem o papel de aproximar o público jovem de grandes marcas de luxo. Estou falando da Rihanna! Dona de uma voz inconfundível, empresária, e eleita recentemente a artista mulher mais rica do mundo. 

Aos 31 anos, Rihanna além de artista musical, evoluiu para um ícone de estilo e grande empresária. Em 2016 a Puma escolheu a artista como diretora de criação, explorando sua imagem no mercado de artigos esportivos femininos como uma peça-chave da estratégia para voltar a disputar espaço com marcas como Nike e Adidas. É claro que foi um sucesso, e novos modelos foram lançados posteriormente. Em 2017, Rihanna mirou no mercado dos cosméticos, e lançou a Fenty Beauty By Rihanna, com 40 tons de base (bem diferente da cartela enxuta de outras marcas), um lugar na lista das 25 Melhores Inovações do Ano da revista Times, e vendas de US$ 100 milhões nas primeiras semanas de vendas. 

E a mais atual faceta de Riri no mercado de luxo é sua união com o grupo LVMH, que também possui marcas como Dior, Louis Vuitton, Fendi e Givenchy. Com o lançamento da marca Fenty, Rihanna passa a ser a primeira mulher negra a criar uma marca original para o grupo. Esse movimento inédito ajudou ainda mais a aproximar a indústria do mercado pop e de consumidores jovens. Além de ser um passo a mais no quesito representatividade com Rihanna na direção criativa, a Fenty também traz a inclusão como temática, com peças para vários tamanhos e gêneros.  

 

 

Por @giulianestor 

Se gostou, compartilhe!

TAGS Moda , News , ColunaDaGiulia , Giulia , Luciana , CDL , Streetwear , Luxo , Feminina ,

Inscreva-se
em nosso canal.

Um ponto de encontro para quem curte moda, make, decoração e umas coisinhas a mais!

Siga @ lucianapeeres no Instagram